domingo, 1 de maio de 2016

Encenação


Fulgurantes gladiadores modernos
Empunhando suas armas de papel
Clamando uma imaculada proteção ao céu
Para não amassar o nobre linho de seus ternos

Seus patrióticos lábios destilam fel
Hipócritas frases dançam ao vento
Faces tristes ornadas de lamento
Seduzindo a turba tal galanteador menestrel

Apontam o límpido caminho certeiro
Em suas circenses performances venenosas
Impõem-se em rústicas parábolas asquerosas
Da bíblia do diabo, glorificada de janeiro a janeiro

Egoístas seres que ferem o arco-íris e o empalidece
Sombrios assassinos dos amanheceres alheios
Calem-se! Devolvam-nos o sorriso de nossos devaneios
E o dócil silêncio, nossa ditosa e bendita prece!

5 comentários:

Franciéle Romero Machado disse...

Olá um bom domingo! Venho aqui para ler seu novo poema e como os outros sempre admiro a forma que os escreve e que descreve situações como essa. Esses versos me levaram a interpretar o quanto algumas religiões que dizem pregar o bem, fazem terrorismo, matam pessoas e acreditam fazer o certo pregando o terror. De fato, podem existir várias interpretações, mas senti em cada linha esses fatos os quais nos deparamos nas notícias e que são reais. Riquíssimo poema. Parabéns!

Um abraço poeta!!

Zilani Célia disse...

OI EVANDRO!
EM TEU TEXTO JÁ "OS" CLASSIFICASTE COM MUITOS DOS PREDICADOS QUE MERECEM, É CLARO QUE SE QUISERMOS MUITOS OUTROS HAVERÍAMOS DE ENCONTRAR MAS, TALVEZ PERDÊSSEMOS A ELEGÂNCIA AO PRONUNCIÁ-LOS.
MUITO BOM TEU TEXTO E, COMO SEMPRE, CONSEGUISTE PASSAR TUAS IDÉIAS COM A MESMA VEEMÊNCIA COM QUE COSTUMAS FAZÊ-LO.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.b
r/

Fê blue bird disse...

Fico com a sensação de não conseguir atingir a dimensão da sua poesia, pois ela é sempre tão intensa e ousada.

Um beijinho com admiração


© Piedade Araújo Sol disse...

pois é...varias faces, falsos profetas.
muito forte o seu poema.
gostei muito.
beijinho
:)

Fábio Murilo disse...

Ótimo, Evandro. Perfeito, certeiro. Lembrou-me os Versos de Augusto dos anjos. Abraços.