sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Mais um...


Ruminando capins em pastos melancólicos
Aprisionado em focinheiras hierárquicas
Bebendo no cálice dos sacramentos metódicos
Cordeiro desgarrado das criações anárquicas

Olhar parado, fronte amarelada, peito empoeirado
Coberto por um negro véu enlanguescido
Rastejando tal qual mendigo assombrado
Em seu caminho verdugo de mal-nascido

Servo cômodo sem incômodo pela falta de alento
Faz o sinal da cruz agradecendo a estéril chama de luz
Passa dez horas ao dia celebrando o pífio talento
De ser apenas mais um neste orbe que a todos conduz

E ao envelhecer, em prantos, começa a esmorecer
Enxerga pelo espelho d’alma a centelha de sua mocidade
A rotina arquejante que se prestou a obedecer,
Não lhe permitiu nessa única vida, viver de verdade!

15 comentários:

ॐ Shirley ॐ disse...

Que lindo, Evandro, você retratou realisticamente, a trajetória de muitos seres humanos que passam pela vida, só encontrando desilusões.
Parabéns, amigo!
Beijos!

sub helena disse...

Evandro, lindo texto. A vida é um vento, quando vemos o tempo se foi... O que fazer? Escolher! Ser apenas um espectador, espectro, fantasma diante do mundo ou assumir as rédeas, conduzir, assumir, viver todos os seus sonhos, torná-los reais, por mais que sejam considerados loucos e profanos... A vida é um vento, ou seguimos ou paramos, estáticos. Escolhas...
Um beijo e um lindo fim de semana.
sub helena

Fábio Murilo disse...

Excelente! Me preocupo com isso desde sempre. Viver intensamente e com qualidade. Me preocupo com cada minuto que passa, agora mesmo. A vida não permite reprises, cada oportunidade perdida é irremediavelmente desperdiçada.

ᄊム尺goん disse...

\a vida é renda
já disse
a lenda /

beijo

Zilani Célia disse...

OI EVANDRO!
TRADUZES A GRANDE MAIORIA DE HOMENS E MULHERES QUE SÓ SE DÃO CONTA DE QUE NADA SÃO, NO MOMENTO EM QUE OLHAM PARA SUA PRÓPRIA VIDA, NA VELHICE É CLARO.
TEUS ESCRITOS TRAZEM SEMPRE MUITA INTENSIDADE E UMA REALIDADE CRUA E CHOCANTE, MAS MESMO ASSIM, COM MUITA BELEZA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

© Piedade Araújo Sol disse...

a vida que passa,
e nem sempre deixa alegrias,
e tão somente
desgraças...

:(

Evanir disse...

Boa Noite Amigo.
A algum tempo estou um pouco afastada devido o agravamento da minha saúde.
Sinto saudades de todos que me seguem isso me deixa super triste.
Amigo te enviei um email.
Abraços paz , amor e luz.
Evanir.

Franciéle Romero Machado disse...

Olá...Sintonia perfeita das palavras, uma comparação entre um cordeiro e uma pessoa no sentido mais amplo de não estar livre. Mais um e apenas uma vida existindo e não vivendo. Quando se percebe isso, eis que é tarde demais para qualquer mudança. Fiquei imaginando o que seria isso, poema profundo e realista. Traz uma metáfora entre o animal e o humano, onde ambos podem coincidir em momentos "iguais" em seu sentido conotativo.

Enfim, excelente poema!

Abraços poeta e tenha uma ótimo final de semana :)

Evanir disse...

Vale a pena ler....
Nesse Domingo comemora o dia dos pais
muitos como eu já não tem mais
a alegria da presença física de pai.
Por isso de alguma forma nesse dia
procuro estar feliz da forma
que meu pai sempre gostou.
Com certeza ficaria muito chateado
se pudesse me ver chorar nesse dia.
Guardo na memoria um pai que
mesmo sendo bravo a moda antiga.
Fui muito amada..
recordo com infinita saudades
quando brincava passando em meu rosto,
a barba por fazer.
Do almoço Domingueiro onde
minha mãe fazia a pasta
deliciosa que ela fazia.
Um abençoado final de semana.
Feliz dia dos pais independente
da Circunstância.
Beijos no coração carinhos na alma.
Evanir.
Deixei mimo na postagem como
lembrança desse dia.

Jonatas Rubens Tavares disse...

Verdades que doem.
Magnífico manifesto, Evandro.
Por um mundo onde as pessoas não queiram ser apenas "mais um...". Por um mundo onde as pessoas vivam, não apenas sobrevivam.

Grande abraço

Jota Effe Esse disse...

É isso mesmo, muita gente passa pela vida sem viver. Meu abraço.

Evanir disse...

Com meu carinho de sempre venho agradecer
as palavras reconfortantes deixadas no meu blog.
Tudo isso me leva pra frente dizendo
continue ainda existe quem te quer bem do outro lado da telinha.
Ando protelando meu afastamento por
conta de pessoas tão importantes para mim como você é ,
a um longo tempo caminhando comigo.
Eu sou humilde demais , eu amo demais ,
eu me envolvo demais , eu luto demais ,
talvez seja essa garra que deixa
gente brava outras feliz e tão contente.
Hoje venho te pedir uma gentileza.
Apesar dos meu quase 10 anos de blog
por algumas vezes termino entrando
em alguma coisa , que me deixa feliz em participar
a mais de 5 anos deixei de participar de tudo nos blogs
por perder o encanto por muita coisa.
Veio o convite eu fui tentar ser poeta por um dia
hoje peço seu voto
se achar que meu poema vale seu voto.
Nome do meu poema?
"Você é minha Poesia"..
Endereço para votar.
http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com.br/
È complicado pra mim pedir voto,
pois sempre achei que merece ganhar sempre
todos os pemas.
È lindo mesmo que seja um único pensamento.
Caso for votar é votar e confirmar seu voto
é complicado ,
mais acredito no seu potencial de
votar e de escolher.
Um abraço cheio de carinho.
Evanir.
PS.Quando terminar farei uma
postagem como o nome de todos amigos
que confiaram em mim seu voto.

Renato Hemesath disse...

Sempre que comento, digo o evidente, que seus escritos sempre evocam algum tipo de reflexão/questionamento.
Hoje realmente me remeteu ao livro que tô lendo, "História da Loucura", do Foucault.
É interessante pensar que, por mais que tenhamos confiança em achar que vivemos de verdade, talvez estejamos presos a tantas coisas (além daquelas que sabemos).

Abraços

---
Tuas publicações são extraídas do teu livro "Lunático"?

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

A vida vai passando e quando damos por isso já passou e ficou tanto por fazer.
Como sempre um poema profundo.

Um beijinho
Sonhadora

Lua(ra) disse...

Tocante. Dilacerante.