quinta-feira, 1 de maio de 2014

O invejoso



Tragando o negro veneno do desprezo
Mordendo os rubros lábios raivosos
Esbugalhando o hipócrita olhar surpreso
Adubando no cérebro miolos asquerosos
 
Marchando em uma guerra de vaidades
Uivando suas qualidades inglórias
Escalando a montanha das animosidades
Buscando alcançar uma insana vitória
 
Cegueira trêmula e doente
Engolindo as migalhas de consciência
Humano desumano, animalesco emergente
Perturbado desprovido de decência
 
Patinando em um círculo de lamúrias
Zombado pelo ignóbil e vicioso discurso
Aprisionado em seu próprio labirinto de injúrias
Servo inerte, sem vida, sem louvável percurso