quarta-feira, 1 de maio de 2013

O caderno


Escrevo com o sangue
do meu povo...

Salpicando
em lágrimas rubras
letras horrendas
e frases cotidianas
desfilando inglórias insanas
pelo caderno surrado
que desesperado,
chora!

Respiro com o odor
do meu povo...

Clamando
um banho ensaboado
com carinho imaculado
à uma chuva
de paz distante
que deveria vir incessante
apagar a sombria chama
do caderno suado,
que desesperado,
chora!

Ouço com o grito
do meu povo...

Despertando
em um penhasco urbano,
mouco,
e sem alerta
que esfarela a vida
tal brinquedo
velada em um culto quedo
no minuto de silêncio novo
do caderno violentado,
que desesperado,
chora!

Ardo com o choro
do meu povo...


Andando
pelos devaneios embriagado
e buscando
um bálsamo enluarado
abrilhantado
por estrelas reluzentes
emanando
pelos horizontes
um riso
cada vez mais distante
do caderno envelhecido,
que enfraquecido,
chora!

Chora, meu velho caderno...
Chora, meu alvo amigo...
Chora o nosso egoísta inferno
que derramamos em seu fiel abrigo...

E quem chorará
por suas dores?
E quando o pintarão
com vivas cores?

Chora, meu velho caderno...
Chora, meu terno amigo...
Chora o nosso frio inverno
que derramamos
em seu antes ensolarado abrigo...

17 comentários:

Janaina Cruz disse...

As letras sangram, sangram por entre os nossos dedos, pelos becos de nossa história, e pela história do povo que é nosso, no caderna, na vida, nas folhas postas a nossa frente.

Perfeita tua poesia meu amigo, sempre perfeita.

Fred Caju disse...

https://www.youtube.com/watch?v=q1IdPpaRvig

Zilani Célia disse...

OI EVANDRO!
NESTE CADERNO AMIGO, QUE CHORA, COLOCAMOS TODAS AS NOSSAS ALEGRIAS E FRUSTRAÇÕES FAZENDO DELE, NOSSO CÚMPLICE E MUITAS VEZES ÚNICO AMIGO...
TEXTO INSTIGANTE.
ABRÇS
/luasingular.blogspot.com.br/




PERSEVERÂNÇA disse...

olá!
agradeço pela visita e claro pelo comentário tão legal, vc engrandece não só a mim, mas gera energia entre nós, uma energia positiva em que a internet está precisando.
Queria fazer um pedido: ativa suas outras páginas, elas são ótimas, eu particularmente gosto muito.
Abraço fraterno
Nicinha

Parole disse...

Choramos, porque a dor é de todos nós e o caderno, não se até quando, mas parece suportar tudo...


Excelente!

Beijo.

Gianna Ferri disse...

Versi emozionanti...

Grazie per la visita al mio blog.

Jéssica do Vale disse...

A dor de todos,
maquiada nos versos do poeta.

Evanir disse...

Mesmo Diminuindo Meus Paços
Mesmo Demorando Minha
Chegada Do Outro
Lado Da Ponte.
Não cortarei pedaços
Para Diminuir
O Peso
Que Eu Carrego.
Mesmo Se A Dor Apertar.
Na Minha Fé Deposito
Minhas Esperanças
Em Deus..
Deus abençoe sua semana caminhas de flores e muito amor
Beijos carinhos sempre.
Evanir

Bernardo Velasco disse...

Saludos Evandro, interesante blog, grandiosa poesia, y lo que publicas es informacion para cultivarme un poco, te agradezco por visitar y opinar en mi blog, estare visitando tu sitio saludos y buen inicio de semana...

Franciéle Romero Machado disse...

Sua poesia ao mesmo tempo que traz a toda o cotidiano despedaçado, tem algo que prontamente desperta...O íntimo toma conta dos versos e dispara esse turbilhão de emoções, tudo isso que o caderno chora....
É sempre um prazer ler seus poemas, pois eles se destacam de muitos outros que já vi, tem grande riqueza poética :)

Abraços e uma Boa Tarde poeta!

Fê Blue bird disse...

Um choro, um grito, partilhado também por aqui.

Agradeço a visita ao meu blogue.

beijinho

Louraini Christmann disse...

Sim, chora, caderno.
Chora a vida...
Gostei!
abraço

ॐ Shirley ॐ disse...

Muito bonito o poema. Beijos!

AquilesMarchel disse...

eu já escrevi e chorei pelo meu povo
pelos jovens mortos
mas essa sensibilidade atrapalhava demais, a indiferença alheia é massacrante e agora eu fico desiludido por esse país, sentindo e tentando ajudar apenas o que está ao alcance das mãos....mas que bom que alguém ainda tem na ponta da caneta a visão e sensibilidade por esse povo

Evanir disse...

Muitas vezes quando perdemos a esperança e pensamos que é o fim,
Deus sorri lá de cima e diz:
Acalme-se confia em mim... é apenas uma curva não é o fim!
Se Deus encheu tua vida de obstáculos,
é porque ele acredita na tua capacidade de passar por cada um!
Se não podemos mover a terra com nossas palavras,
podemos mover o céu com as nossas orações!
Nossa amizade é como um diamante lapidado...
Seja feliz, DEUS estará sempre ao seu lado!
Um carinhoso abraço beijos no coração.
Carinhos na Alma.
Sempre sua amiga..Evanir..

Heloisa Moraes disse...

O caderno que suporta o lamento e alegrias. Sempre ele.

Marcelo R. Rezende disse...

Achei esse poema tão, mas tão doído, que não posso deixar de comentar.
Lembrou-me de algumas coisas que vivenciei alguns anos atrás, não pelo dito, mas toda a dor que jorra das entrelinhas.
Parabéns, Evandro, você é um talento só!