sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Entardecer...


Bem-vindo entardecer ocioso!

Massageia minh’alma com a insana sinfonia

Dos ventos uivantes bailando austera melodia

Em um céu límpido e mavioso



Sopra um ar gélido e calmante

Tatuando paz na cansada fronte

Que inerte, observa o distante horizonte

Abrir um sorriso leve e apaixonante



Desliga as fantasmagóricas alienações

Que me aprisionam em labirinto funesto

E conceda-me o todo, e não só o resto

Das cálidas e imaculadas emoções



Brota no meu peito um norte, uma esperança

E conduza-me à uma reflexiva estrada

Que seja diariamente e feliz atravessada

Em passos descompromissados de criança

10 comentários:

Franciéle Romero Machado disse...

---

Asim que vi uma nova postagem em seu blog vim aqui ver, um ótimo poema cheio de emoções, o que vemos e nossos anseios.Você falou de um modo completo sobre o entardecer!
Lembro que o entardecer é um bom momento e diferente, cada sensação você descreveu em seu poema, cada estrofe ficou perfeita, não é exagero meu, você é um poeta muito talentoso!

Abraço e uma Boa Tarde! :D

AquilesMarchel disse...

horizonte distante a gente quer ver...dai-me luz ó deus do tempo nesse momento menor...


Los Hermanos!

aline disse...

saudade dos entardeceres ociosos, descompromisso de crianças.

#*Marly Bastos*# disse...

A gente vai entardecendo com o tempo. Isso significa que vai chegando o nosso ocaso, mas que também vivemos o girar do sol e chegamos no momento mais lindo...
Seja metafórico ou apenas com teor lírico, sempre lindas suas palavras.
bjks doces e uma semana abençoada.

PauloSilva disse...

Poesia intensa, da saudade da infância, da facilidade, da conquista simples mas arrebatadora!
Abraço.

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Poeta

Como era bom voltar ao sorriso de criança, ás mãos que nos afagavam com carinho.
Sempre sublime ler-te.

Um beijinho
Sonhadora

Antônio LaCarne disse...

lindo e certeiro o teu poema.

Nadine disse...

Muito obrigada pelo comentário e por me seguir! Estou te seguindo também!

Adorei o blog, os poemas, lindos e cheio de intensidade.

Abraço!

Heloisa Moraes disse...

Ah, entardecer... o eterno misto de nostalgia e tristeza que dá.
Belíssimo texto, Evandro!

Renato Hemesath disse...

Belo escrito.
Tem momentos em que buscamos de fato algo que possa renovar as nossas ideias, nos dar uma ideia mais fluída... aí descobrimos também que o que desejamos pode estar para além disso "em passos descompromissados de criança".

Abraços

---
Por sincronicidade estou ouvindo uma música do filme "Ao entardecer" (2007). Excelente filme e música.