sábado, 1 de setembro de 2012

Prato do dia



Corte uma tira

 

de letras

 

Jogue em uma panela

 

de idéias

 

Acenda o fogo

 

das polêmicas

 

Misture com a colher

 

da prudência

 

Tempere com uma pitada

 

de indecência

 

Esfrie com o sopro

 

dos sentimentos

 

Coloque pausadamente nos pratos

 

da imaginação

 

Deixe os talheres cortarem as gorduras

 

da apatia

 

Mastigue com suavidade essa refeição

 

de fantasia

 

Servido no restaurante chamado:

 

“poesia”