domingo, 1 de janeiro de 2012

Feliz ano velho!

Morteiros fugazes
Lançados freneticamente
por jovens e anciões kamikazes
Das poeirentas calçadas
ou da imponência dos arranha-céus
em seus últimos andares

Ferindo o âmago celeste
Show barato de pirotecnia cipreste
Lágrimas coloridas são espargidas
da metrópole ao agreste

Estrelas atrozmente atropeladas
Pelo cosmos rastejam apagadas
Nuvens são meticulosamente picotadas
Aves assassinadas,
caem zombadas e sem serem veladas

O cão desesperado ecoa seu ganido
Faz um dueto com a criança
que responde com seu vagido
Despertando a inquietude do embriagado destemido

O mesmo embriagado ri, chora, diz que ama e depois mata
Estupra a aborrescente e a larga nua na mata
Um mendigo assiste a tudo,
buscando os restos de grandeza na lata

Carros rasgam as avenidas em manobras lépidas
Desafiam os limites terrestres
em suas curvas intrépidas
Repousam nos postes os corpos quentes
e suas almas tépidas

A bala perdida é encontrada no crânio juvenil
As chaves do reino são entregues antes da hora
ao sorteado trabalhador varonil
A poesia se faz escuramente escrita
em um abismo de caos ceitil

O poeta está impotente,
Vítima de um holocausto febril intransigente
A falta de criatividade o nocauteia
e a utopia lhe abandona mais uma vez
entristecendo-o e amarrando-o em uma rotineira teia
Em prantos sente o odor etílico e esfumaçado
e o desabrochar abençoado
de um janeiro tão desejado!

Inundando o país com suas chuvas
de trágicas esperanças,
criando um novo evangelho:
“Louvaste, ó turba paupérrima,
a primeira madrugada como a transa
de um lascivo casal recém-casado
Brinda em seus devaneios de mel o fel do feliz ano velho”!

13 comentários:

Hana disse...

Evandro, espero que 2012 seja maravilhoso e muito sucesso em seus escritos meu amigo, muito obrigada por tanto tempo de companheirismo no blog, admiro seu trabalho!
Com carinho
Hana

Adriana Karnal disse...

essa poeta impotente aqui lhe deseja um feliz ano novo!

Silvério B. disse...

evandro, acompanho teu blog a um pouco mais de um ano (eu acho)e admiro tua fidelidade ao estilo, tua linguagem profética, tuas imagens dramáticas (mesmo que cotidianas)

é como se tu analisasse o dia ensolarado com óculos escuros

olhar silvestre, como diria roberto piva

parabéns pela obra e valeu pela visita

Silvério B.

Jorge Pimenta disse...

o ano velho e o ano novo: duas labaredas de uma mesma fogueira. de que lado sopra o vento? de que lado se aquecem as mãos? de que lado se acende o rosto? de que lado se arde sem carbonizar? de que lado se parte? e de que lado se chega?
texto tão profundo quanto todas as dualidades e suas ambiguidades.
abraço, evandro!

Rodrigo Moura disse...

No mundo tudo acontece,
tudo tem um fim, tudo tem um começo.
A vida é como a alma do ser humano,
cheia de luzes e sombras, comédias
e tragédias, alegrias e tristezas.
Muito bom poema, palavras fortes
e ritmo intenso, parabéns!

Feliz 2012 para você, Evandro!
Muita paz, saúde e realizações!

Claudio Poeta disse...

Bela mensagem, meu amigo! - Parabéns! - Abração

Michele Santti disse...

Voltei. Feliz 2012 \0/

Adorei a escrita Bj

Poesias-Franciéle R.Machado disse...

O seu poema retrata exatamente essas outras realidades das quais acabamos fechando os olhos quando entra em outro ano, acho incrível essa fidelidade com a realidade, em contar as coisas cotidianas, mesmo que sendo desesperadora dor...Sempre muito bom o que você escreve!

Um ótimo Sábado Poeta!
Abraço!

AquilesMarchel disse...

feliz ano velho!!!!!

a poesia nao morre

Vanessa Souza Moraes disse...

e venha o novo.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
EVANDRO

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE SIÉNTEME DE CRIADAS Y SEÑORAS, FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA, STAR WARS,

José
Ramón...

Nuvembranca disse...

Nossa, arrasou, parabéns, feliz ano novo!

Fátima disse...

Oi Evandro,

Que poema maravilhoso, em todos os sentidos tão bem observados e escritos por você, tão sentidos por mim.
Que a poesia nos seja alento.

Beijo meu