domingo, 3 de outubro de 2010

Oração aos arrependidos...

Fragor erótico da noite

Brisa enregelada

despertando lépidos leões

rugindo às nobres nuvens mensageiras

Taciturnas serpentes

abrindo as portas do delírio

com os viciados dados

do jogo da loucura

Adentra

pela senda dos porões

da amargura

Exposta pelos fátuos devaneios

“A caravana dos sátiros”

Inquietos habitantes

Luxuosos

Solitários

Olhos estranhos

gázeos e castanhos

Cães farejam

o espólio negro

dos ideais perdidos

e escondidos

no labirinto árido e descrente

de nossas mentes

navegando

pelos rios hipnóticos

da auto destruição

Donzela iridescente

Benevolente

Imaculada

Alma abortada

pela oração carnal

do fétido pastor

Desperta Sol...

Arcanjo sagrado

Cingido

pelos raios infantes

da abóbada flamejante

Acende as luzes do dia

Solo fértil do viver irradia

Beija a seiva doce do girassol

Engendra a regozijante

melodia do rouxinol

Movimenta os peões humanos

neste tabuleiro surreal

gerando a maviosa

alquimia do amor

Com o estilhaço fulvo

de seus pedaços

afasta o desditoso

cálice da dor

fantasiando com júbilo

as infindáveis avenidas

de nossos encalços...